ATUALIZAÇÕES

28
Ago

Hérnia de Disco e Dor Ciática

Dor ciática é conhecida como a dor que irradia para uma das pernas, causando grande desconforto e incapacidade funcional temporária.

Em 90% dos casos, a dor ciática é causada por uma hérnia de disco que comprime a raiz nervosa.

Embora a hérnia de disco seja mais frequente na coluna lombar, esta afecção pode acometer qualquer segmento da coluna vertebral.

A degeneração discal ocorre em pessoas que possuem entre 30 e 50 anos, sendo, nesta fase, uma maior frequência de hérnia discal.

O maior índice de hérnia discal cervical é no nível C5-C6, na coluna torácica é em seu terço distal(T11), e na coluna lombar é entre L4-L5.


Em algumas estatísticas pode ser identificado que, de 100% das pessoas que possuem dor nas costas (lombalgia), de 5 a 10% delas terá dor ciática.

O diagnóstico de dor ciática é clínico, ou seja, baseado na consulta médica, que inclui a história típica da doença e o exame físico realizado pelo médico.

A dor pode ter início na parte inferior das costas, irradiando-se para a região sacroilíaca e nádegas, podendo atingir até a parte posterior das coxas. Pode ser, ainda, uma dor de natureza radicular, estendendo-se até abaixo do joelho e acometendo a região da raiz nervosa envolvida.

A dor tem caráter intermitente, aumentando com a atividade, especialmente o ato de sentar, e piorando com a flexão. Pode ser aliviada com o repouso e exacerbada com o esforço para defecar, tossir ou espirrar. Outros sintomas são a presença de fraqueza e dormência.

Exames de Imagem

Na dor ciática aguda, quando há suspeita de hérnia de disco, NÃO É NECESSÁRIO O USO DE EXAMES DE IMAGEM (RADIOGRAFIAS, TOMOGRAFIAS OU RESSONÂNCIA MAGNÉTICA), UMA VEZ QUE O TRATAMENTO É CONSERVADOR (NÃO-CIRÚRGICO).

Se houver suspeita de dor ciática causada por outras doenças, como infecções da coluna, tumores, etc., o exame de imagem será indicado.


Imagem de ressonância magnética da coluna mostrando hérnia de disco

Tratamento

O tratamento conservador deve ser a primeira opção, devendo ser tentado por 6 a 8 semanas com bons resultados. Na fase aguda, pode ser feito repouso nos 2 primeiros dias, ou até mesmo continuar nas atividades diárias, evitando sobrecarga de peso.

Para alívio da dor podem ser prescritos analgésicos, anti-inflamatórios, relaxantes musculares e/ou fisioterapia, de acordo com os sintomas.

Se o paciente obtém melhora pequena, mas progressiva, é imperativa a persistência do tratamento não cirúrgico.

Existe um estudo que demonstra que a recuperação de pacientes não operados e operados, em quatro anos, são semelhantes, e iguais em dez anos.

Tratamento Cirúrgico

O tratamento cirúrgico da hérnia discal lombar deve ser considerado quando o tratamento conservador falhar. Se a dor não diminui em 6 a 8 semanas, a cirurgia pode ser considerada.
Se houver persistência e/ou progressão do déficit neurológico, o tratamento cirúrgico deve ser avaliado por cirurgião especialista (cirurgião de coluna ou neurocirurgião).

A ÚNICA INDICAÇÃO DE CIRURGIA DE URGÊNCIA É NA PRESENÇA DE SÍNDROME DA CAUDA EQUINA.


VEJA TAMBEM:
Últimas postagens
28 de agosto, 2017
11 de agosto, 2017
01 de agosto, 2017