TIPOS DE DOR

Dor na Bacia ou Quadril após Trauma


A ocorrência de dor em quadril em idosos, após episódio de queda, pode estar relacionada à fratura de quadril. Os fatores de risco incluem ser do sexo feminino, raça branca, ter idade avançada, saúde precária, fazer uso de tabaco e álcool e fratura prévia.

O trauma pode ser consequência de uma queda sobre a coxa/quadril, ou de um acidente automobilístico. Em casos de pacientes com osteoporose grave, até mesmo a queda de uma cama pode ocasionar uma fratura de quadril.

As dores podem aparecer na virilha ou no quadril, podendo haver hematoma local ou não. O indivíduo pode até conseguir deambular após a queda, mas sentirá dor.

A situação mais comum é aquela em que o indivíduo não consegue deambular, apresenta-se com dor bem localizada no quadril e a perna apresenta desvio, ou seja, o pé ficarodado para a lateral, apontando para o lado acometido. Em alguns casos, a perna/membro está encurtada em relação ao lado normal.


RADIOGRAFIA DE QUADRIL MOSTRANDO FRATURA DE COLO DE FEMUR

Em indivíduos jovens, a dor no quadril ou bacia pode ocorrer após trauma automobilístico, queda de altura, esportes radicais, dentre outros.

Pode ocorrer fraturas ou luxações na pelve, acetábulo ou fêmur proximal. Estas condições, geralmente, são associadas a politraumatismos.

Sempre que houver traumatismos que gerem dor na região da bacia ou quadril, o paciente deve ser levado imediatamente para unidade hospitalar, e o transporte deve ser feito por equipe especializada (SAMU, bombeiros, etc).

O tratamento das fraturas que envolvem a bacia ou o quadril deve ser indicado pelo ortopedista e, em caso de necessidade de cirurgia, deve ser feita por equipe especializada, uma vez que as cirurgias destas regiões envolvem grande conhecimento técnico e equipamento moderno.


RADIOGRAFIA DE QUADRIL SUBMETIDO A CIRURGIA ORTOPÉDICA


PREVENÇÃO DE QUEDAS DE IDOSOS:

  • Utilizar luzes por toda a casa;
  • Evitar tapetes no chão;
  • Evitar piso muito liso. Dar preferência a pisos antiderrapantes;
  • Evitar degraus e fios que acabam se tornando obstáculos;
  • Evitar o uso de calçados com solado liso ou andar utilizando meias;
  • Usar apenas escadas com corrimão;
  • No banheiro, o idoso deve se utilizar de barras fixas nas paredes para o apoio, além de cadeira de banho, caso necessário;
  • Evitar pisos ou calçadas irregulares, utilizar bengala ou andador, conforme orientação médica;
  • Utilizar mochilas ou acessórios que permitam carregar seus pertences, mas que mantenham, ainda, as mãos livres;
  • Tratar, com oftalmologista, doenças que atingem a visão;
  • Tratar, com neurologista, doenças que atingem o equilíbrio e a força.
  • Todos os adultos tem que respeitar os idosos e além disso temos que cuidar deles, facilitando a locomoção e prevenindo acidentes domésticos.